Monday, October 18, 2010

lasciva

poesia não se lê, simplesmente; absorve-se
transforma carne e espírito
despe-nos de tudo o que pensávamos saber
cobre-nos de outras verdades
outras dádivas
outras insanidades
faz-nos ir ao que de mais fundo se cerca em nós,
nus e crus

No comments:

Post a Comment