Monday, July 5, 2010

vento

o ar rodeando-me as têmporas
expandindo-se
até ser vento
nestas mãos de framboesa madura
substância de seda
caindo das árvores
que nunca floriram

e esse vento
outrora adormecido
peca por não se sentir
nos cabelos
negros

No comments:

Post a Comment