Monday, March 22, 2010

gavetas do corpo

demoro-me nos cândidos cálices
de um vinho que guardo minuciosamente
nas veias
gavetas do corpo
tantas vezes esquecido
nas gavetas do teu

2 comments: